O que são Fundos de Investimentos Multimercados?

04/10/18 Autor: admin

Segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), em 2017, os Fundos Multimercados registraram crescimento de captação líquida – diferença entre aplicações e resgates – de R$101 bilhões, volume quatro vezes maior em relação a 2016.
Diversificado e versátil, esse tipo de investimento possui diferentes níveis de risco e consegue atender a variados perfis de investidores, pois permitem apostar em diversas classes de ativos de mercados, como renda fixa, ações e moedas estrangeiras. As estratégias de investimentos, que podem ou não priorizar uma determinada classe de ativos, são planejadas e executadas pelo gestor do fundo. O valor investido nesse mercado pode variar de acordo com o perfil do fundo, partindo do mínimo de R$1.000.
Outro ponto importante que vai definir a rentabilidade e riscos é a Alavancagem, conceito que define a utilização de recursos e oportunidades ao extremo com o objetivo de alavancar a rentabilidade, o que pode ampliar ganhos, se der certo, e potencializar prejuízos, se der errado. Isso ocorre porque a alavancagem permite a movimentação de uma quantia maior do que a investida de fato. Nem todos os Fundos Multimercados usam esse recurso, por isso, se você for um investidor mais conservador é importante checar se há essa opção quando decidir onde investir.

Quais são os tipos de Fundos Multimercados?

Regulamentados pela Anbima, os Fundos Multimercados podem ter diferentes classificações e subdivisões que vão depender de sua carteira de investimentos e das estratégias usadas pelo gestor. As principais divisões são:
– Alocação: com retorno a longo prazo investindo em diferentes classes de ativos.
– Estratégia: admite alavancagem e se baseia em estratégias adotadas e suportadas pelo processo de investimento escolhido pelo gestor.
– Investimento no Exterior: investem mais de 40% do patrimônio em ativos do exterior.
Em relação aos riscos, os fundos mais conservadores – e com riscos reduzidos – investem à semelhança dos fundos de renda fixa; enquanto os de risco moderado pondera entre os investimentos mais seguros e mais arrojados, e não admitem alavancagem; já os mais agressivos, são os mais arriscados, e usam a alavancagem como principal estratégia para tentar aumentar os rendimentos.
Os Fundos Multimercados também podem variar de acordo com a liquidez, já que há fundos que pagam o investidor poucos dias depois do pedido de resgate e outros de longo prazo, que só disponibilizam os recursos após 30, 60 ou 180 dias.

Como investir em Fundos Multimercados?

Antes de escolher um fundo pra investir, pesquise muito. É importante analisar o desempenho do fundo por pelo menos 36 meses para conhecer o histórico de rentabilidade do fundo e do gestor, entretanto, tenha em mente que rentabilidade passada nem sempre é a futura, mas essa é uma maneira de avaliar se há resultados consistentes ao longo dos anos ou se só teve um bom momento recente.
O desconto do Imposto de Renda sobre esse tipo de investimento ocorre de maneira progressiva, na fonte, e apenas sobre os rendimentos, de acordo com o prazo de aplicação:
– Até 180 dias: 22,5%
– De 181 a 360 dias: 20%
–  De 361 a 720 dias: 17,5%
– Acima de 720 dias: 15%
Além disso, também há a incidência do “come-cotas”, cobrança semestral de Imposto de Renda, que ocorre entre maio e novembro e incide sobre o rendimento do fundo. Em relação às taxas, é comum haver a cobrança da taxa de administração e taxa de performance (cobrada quando a rentabilidade excede a meta do fundo).