Como escolher uma corretora?

10/10/18 Autor: admin

A decisão sobre investir ou não o seu dinheiro em ações pode não ser nada fácil. No entanto, mais importante ainda do que este passo é a escolha de sua corretora de valores.
As corretoras são instituições financeiras dedicadas aos investimentos, ou seja, elas atuam como intermediárias na compra e venda de títulos do Tesouro Direto, além de oferecer opções de aplicações em ações, fundos de investimentos, CDBs, entre outros. Portanto, são peças fundamentais para lhe auxiliar a aplicar seu dinheiro e fazê-lo render.
Para ser uma facilitadora e atuar como uma ponte entre o investidor e a Bolsa de Valores, além de oferecer títulos públicos federais e títulos de crédito privados, cotas de fundos de investimentos, e outros, a corretora deve receber uma autorização do Banco Central.
Além de ser autorizada por este órgão, a instituição será fiscalizada periodicamente pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que é a entidade responsável por normatizar o setor, promovendo o desenvolvimento e a disciplina do mercado financeiro referente aos valores mobiliários.
São dois os tipos de corretoras de valores: aquelas que são ligadas a um banco comercial, ou então as corretoras independentes, que não têm relações com esses bancos. E entre todas essas instituições haverá variações nos tipos de serviços oferecidos, além de sua reputação, desta forma, na hora de escolher a sua corretora é importante observar certos aspectos e compará-los.
Com esta análise você poderá tomar uma decisão mais certeira e finalmente iniciar seus investimentos com a confiança que precisa. Confira!

Reputação da Empresa

Assim como quando compramos um produto ou contratamos um serviço, aqui precisamos realizar uma busca sobre a reputação da instituição financeira que pretendemos contratar. E a melhor fonte para isso é o próprio site do CVM, que irá lhe mostrar se a corretara está devidamente cadastrada.
Uma outra verificação importante é junto ao site da Bolsa, que apresenta uma lista das corretoras habilitadas, além dos produtos e serviços que cada uma delas oferece.

Busque recomendações

Buscas na internet são excelentes para conhecer a opinião de usuários sobre serviços prestados. É possível extrair muitas informações deste tipo de busca, inclusive para confrontá-las e solucioná-las junto à instituição sobre a qual você tem interesse. Conversar com amigos e familiares que investem sobre suas experiências também é importante, já que são pessoas de sua confiança.
Os especialistas recomendam fortemente que você acesse o Reclame Aqui para verificar se há qualquer queixa sobre a instituição pesquisada, e também como ela responde ao seu cliente, caso isso aconteça. Por fim, avaliar o número de clientes da corretora pode lhe dizer algo sobre a confiabilidade desta instituição.

Identifique o seu perfil e faça sua escolha

Um dos grandes diferenciais entre as corretoras é a forma como atuam e a diversidade de serviços que oferecem. E isso terá grande impacto no perfil do investidor atendido. Por exemplo: para os investidores iniciantes, a assessoria de investimentos, com materiais educativos, certamente será um grande diferencial em uma corretora.
Há também uma diferença no nível dos investimentos, alguns mais moderados e outros muito altos, e para esses investidores há corretoras especializadas no atendimento a milionários, por exemplo. Também podemos citar a mobilidade dos investidores, alguns preferem atuar através de aplicativos de celular, enquanto outros buscam o tradicional telefonema.
Enfim, veja a corretora que irá lhe oferecer serviços e produtos mais adequados ao seu perfil, porém, em qualquer uma de suas escolhas, você precisará encontrar profissionais disponíveis e capazes de solucionar suas dúvidas.

Compare taxas de corretagem

As taxas de corretagens são valores cobrados pelas corretoras pelos serviços prestados referentes à compra e venda de ações, e elas podem variar muito. Por isso, é preciso identificar esses valores e compará-los. Há ainda outros tipos de taxas, sobre outros serviços. Portanto, na hora de fechar com a sua corretora peça o detalhamento dessas taxas para não ter nenhuma surpresa.
Para os títulos públicos do Tesouro Direto esta taxa de administração varia em torno dos 2% ao ano, porém, há algumas corretoras que não cobram esta taxa e você pode encontrá-las no site do Tesouro Direto.
É importante ressaltar que as taxas cobradas são necessárias para manterem as corretoras operando, e por isso, estes valores devem estar associados aos investimentos. Portanto, o preço da corretagem não deve ser o único critério, mas sim a combinação do que é oferecido com os valores cobrados e os valores praticados no mercado.

Corretoras independentes x Corretoras de grandes bancos

A principal diferença entre estes dois tipos de instituição é que as independentes poderão lhe oferecer uma variedade maior de investimentos, já que se relacionam com várias instituições financeiras. As corretoras de grandes bancos tendem a ficarem restritas aos produtos do próprio banco, limitando assim as suas possibilidades de atuação.

Trânsparência

Qualquer que seja a sua escolha, a transparência será um item básico. Desta forma, exija relatórios, consultorias e todo tipo de assistência que o façam lhe sentir seguro. E se perceber que mesmo assim não fez a melhor escolha, é só mudar de corretora!