Como comprar ações da Suzano

11/10/18 Autor: admin

As ações da Suzano estão entre as mais populares da bolsa, por conta de seu tamanho e por relevância para o mercado de capitais. Por isso, é uma opção interessante e conservadora de investimento no mercado de renda variável. Contudo, quando é o melhor momento de comprar ações da empresa? Veja algumas dicas que podem te ajudar na sua decisão.

Observe o mercado gráfico e de educação

A Suzano é o maior fabricante de papel para escrever e imprimir da América Latina. Por isso, seu negócio é diretamente relacionado aos mercados editorial e de educação. Indicadores como compra de livros didáticos, materiais escolares ou mesmo demanda de livros em geral. Um indicador interessante para se acompanhar são as estatísticas do Programa Nacional do Livro Didático, que é o maior comprador de livros do país.
Também é importante observar o mercado mundial de livros e materiais escolares. Os maiores impressores de livros do mundo são China, Estados Unidos e Reino Unido, nesta ordem. Por isso, a performance econômica e educacional destes países afeta o desempenho do mercado da Suzano.
Quando se observa o mercado gráfico em geral – incluindo embalagens, que demandam papel cartão – os maiores parques gráficos do mundo são Estados Unidos, China, Japão, Alemanha e Reino Unido. O Brasil está na 9ª posição no ranking global.

Observe o câmbio

No mercado de celulose e papel, o câmbio afeta diretamente as margens do negócio. A celulose é uma commodity global cujos preços são monitorados pela consultoria RISI. Por isso, variações do valor do dólar podem significar ganhos ou perdas consideráveis de curto prazo, considerando que as exportações da empresa foram de US$ 18 bilhões em 2017, se somarmos as da Fibria, que está sendo incorporada à empresa.
O cambio pode afetar também a alavancagem da empresa, ou seja, a sua exposição ao endividamento em dólar. A dívida líquida da Suzano ao final do primeiro semestre de 2018 estava US$ 2,6 bilhões, representando 1,5 vezes o valor de seu EBITDA em dólar. É a menor alavancagem desde 2014, quando o endividamento representava 3,8 vezes o EBITDA em dólar.
A vantagem de uma empresa voltada ao mercado internacional como a Suzano é que suas exportações compensam os riscos cambiais de seu endividamento, e vice-versa.

Observe os movimentos globais por mudanças climáticas

Por ser uma empresa de base florestal, os movimentos globais relacionados às mudanças climáticas impactam o seu negócio. Por um lado, acordos firmados no âmbito do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas da ONU podem gerar oportunidades de negócio para empresas como a Suzano. Por outro, decisões como a retirada dos Estados Unidos do Acordo de Paris diminuem essas oportunidades. Mudanças na legislação ambiental brasileira podem impactar também o negócio, por conta da extensão de sua área florestal.

Observe o mercado de ações

Se não há novidades nos seus mercados de atuação, as ações da Suzano tendem ser influenciadas pelo humor geral do mercado. O Ibovespa capta momentos de euforia ou desânimo no mercado – os chamados bull market ou bear market – e ondas de euforia ou desânimo impactam os principais ativos do mercado, Suzano entre eles.
Se o mercado está em alta, a Suzano tende a entrar em alta junto, e vice-versa. Por isso, as perspectivas para o Ibovespa podem afetar também a performance da empresa.
Por fim, um aviso: quando falamos em ações mais consolidadas como as da Suzano, ganhos elevados de curto prazo são mais raros. Mas ganhos de longo prazo podem ser muito interessantes.