Aluguel de imóvel ou fundos imobiliários?

05/10/18 Autor: admin

Tradicionalmente o brasileiro prefere investir em imóveis, que ainda são considerados pela maioria da população como uma das maneiras mais seguras de investir seu dinheiro. Porém, além da compra e venda de imóveis, o fundo imobiliário é uma alternativa para investir no setor com maior liquidez e menos burocracia.
Mas, qual dos dois é o melhor investimento? Tudo vai depender do seu objetivo e do seu perfil de investimento. Confira a seguir as principais diferenças, vantagens e desvantagens.

Investimento inicial

Para comprar um imóvel você vai precisar de pelo menos R$100mil reais, e dependendo da região do país, estado, cidade e bairro esse valor pode variar muito. Além disso, é preciso considerar outros custos envolvidos, como IPTU, condomínio, reformas e manutenções.
Já com os Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) é possível investir em mais de um imóvel, de diversos segmentos e de grande porte, ao mesmo tempo. Como ele é gerido por gestores especializados, você não vai precisar se preocupar com a administração e custos diretamente envolvidos. Para investir é preciso comprar uma cota, que dependendo do perfil do fundo, pode começar a partir de pouco menos de R$1mil.

Riscos

Possuir imóveis dá a vantagem de poder viver em qualquer um deles em caso de necessidade ou ainda deixar de herança para filhos e familiares. Entretanto, quando se fala em riscos de investimento, eles são considerados maiores, pois o investidor geralmente depende exclusivamente desse ativo. Além disso, caso seja alugado, há o risco do inquilino causar danos ao bem, desvalorizando-o. Por outro lado, o FII compra participações em diversos imóveis e de títulos como CRIs e LCIs, mas está sujeito a volatilidade da economia, oscilações de mercado e risco de inadimplência dos locatários.

Liquidez

Os Fundos Imobiliários possuem maior liquidez que a compra direta de imóveis, pois pode haver demora na ocupação ou revenda do imóvel, adiando ganhos, às vezes reduzindo lucros, e aumentado o custo com IPTU e condomínio. O FII não permite o resgate do dinheiro colocado no fundo, mas há a possibilidade da venda das cotas no mercado secundário, de maneira mais fácil e rápida do que a do imóvel.

Custos

O imóvel terá os custos de impostos, condomínio, manutenção, e às vezes as contas de serviços básicos mensais. Quando alugados, pode haver tributação de até 27,5%, dependendo do valor do aluguel. Por outro lado, o fundo de investimento tem o custo da taxa de administração, que varia entre 0,25 e 3%. E, embora seja isento de Imposto de Renda, deve haver incidência de 20% sobre os rendimentos, quando houver a venda da cota.